Como reduzir custos com manutenção em áreas de mineração

custos com manutenção em áreas de mineração

Reduzir custos com manutenção em áreas de mineração, saiba tudo sobre este assunto!

Um fator importante na lucratividade da operação em minas e pedreiras é a minimização de despesas com a frota de caminhões e máquinas. Isso pois, grande parte da atividade produtiva consiste em remover e transportar agregados para processamento. 

Tradicionalmente, as principais despesas com frota envolvem remuneração dos operadores, aquisição de combustíveis e, é claro, reposição de peças e partes desgastadas ou danificadas. Porém, na atividade minerária, a frota é submetida a um trabalho muito mais exigente, o que acarreta na elevação de custos com a manutenção. 

Pensando nisso, preparamos algumas dicas para te ajudar na contenção de custos. Algumas exigem planejamento e investimento, mas outras são bem mais fáceis de serem implementadas.

Escolha do caminhão   

Caminhões fora-de-estrada costumam ser os mais indicados e são frequentemente utilizados em áreas de mineração ou em obras de infraestrutura. Seu projeto é feito levando em consideração especificidades de seu uso: terreno irregular, com aclives e trajetos curtos com frequência de basculamento elevado. Sua robustez, portanto, traz um índice de falhas e quebras menor que os de caminhões rodoviários adaptados.

Se sua operação é grande, provavelmente sua frota já conta com caminhões fora-de-estrada. No entanto, em operações menores, é comum encontrar caminhões rodoviários adaptados em operação. 

Caminhões rodoviários adaptados apresentam a vantagem de possuir maior oferta na reposição de peças e ser mais fácil encontrar mecânicos habilitados. Porém, as vantagens param por aí. Possuem menor capacidade de carga (até 15t), a caçamba mais baixa recebe mais impacto no despejo do agregado na caçamba, apresentam falhas de desgaste com maior frequência e a vida útil é menor. 

Cuide da estrada  

Ainda que nem sempre seja dada a devida atenção a esse ponto, manter as estradas dentro de sua operação em boas condições não é só uma questão de segurança no trabalho. É também uma questão de diminuição de despesas. Isso pois, superfícies preservadas, lisas e limpas propiciam melhores condições de funcionamento aos caminhões. 

Com boas estradas, a variação de velocidade é minimizada, evitando muitas trocas de marchas e trancos no trem de potência preservando a caixa de transferência e o diferencial dos equipamentos. Há também um prolongamento na vida útil dos pneus, da suspensão e os sistemas de frenagem são menos exigidos nos declives de superfícies lisas.

Atualmente, há diversos softwares de engenharia que podem te auxiliar na busca pela estrada perfeita, avaliando carga, nivelamento da estrada, raio de curvatura, etc. São soluções parrudas que crescem de acordo com a complexidade de sua operação. Mas a simples manutenção das estradas, preservando a boa visibilidade, bem como a organização do trânsito é algo que trará bons frutos.

Encontre um fornecedor de peças parceiro   

Tão importante quanto encontrar um parceiro fornecedor é encontrar um fornecedor que seja parceiro, que conheça sua frota, que atende seus prazos e condições de entrega e pagamento, mas que principalmente te ajude a identificar como economizar na reposição de peças através de expertise técnica.

Muitas vezes, no seu portfólio de fornecedores, não haverá dificuldade para encontrar um determinado item de reposição. Principalmente no caso de caminhões veiculares adaptados. Porém, muitos fornecedores não se preocupam em oferecer itens com custo-benefício adequados simplesmente porque não conhecem de fato a exigência a qual são submetidos os caminhões em minas e pedreiras.

Na reposição de peças, falar em custo-benefício significa, em alguns momentos, optar por mais qualidade e em outros momentos, optar por menor custo. Em sistemas mecânicos, por exemplo, não é nada desejável privilegiar somente o custo. A utilização de um parafuso mais barato, sem a dureza adequada, dentro de um diferencial pode significar a condenação de todo o diferencial, que pode custar 500 vezes mais que o parafuso. O mesmo vale para engrenagens, rolamentos e retentores. 

Você tem alguma dúvida em reposição de peças? Tem dificuldades na escolha de preços e marca? Se você só compra na concessionária ou se só compra as peças mais baratas, em ambos os casos, o mais provável é que você tenha espaço para reduzir suas despesas.

Na Copege, você encontra as peças homologadas pelas montadoras a um custo menor que nas concessionárias e também encontra peças alternativas de acordo com a necessidade da sua frota. Além disso, oferecemos atendimento consultivo, agregando valor a seu setor de compras e manutenção. Conte conosco!

Leia também: Rolamentos do Caminhão – Dicas e hora certa de trocar

Siga nosso Instagram: @copege.pecas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima