Como conservar pneus do caminhão por mais tempo?

pneus do caminhão

Os pneus do caminhão são item essencial, principalmente em relação à segurança que aqueles devem ter quando em movimento. É um item produzido largamente, porém, com um preço um tanto quanto alto, sendo que a substituição pesa no bolso dos proprietários.

Assim, existem formas de se conservar pneus para que estes tenham uma vida útil adequada, não representando qualquer risco para os motoristas. De outro lado, a conservação também afasta a possibilidade de aplicação de multas, pelo desgaste do item, o que também representa um prejuízo para os motoristas.

Conservá-lo pode ser uma boa medida para que se diminuam os custos operacionais do caminhão e que se mitigue qualquer risco de segurança que possa ser apresentado durante uma viagem.

Calibragem

A calibragem é um dos métodos mais eficientes para a conservação dos pneus do caminhão. Ela faz com que a pressão interna do pneu seja adequada às condições de rodagem, principalmente quando a carga estiver completa, no limite do fabricante.

Se houver diferença de pressão no pneu, isso fará com que ele tenha maior esforço e contato inadequado com o solo, asfalto, gerando maior desgaste e imprecisão no movimento, podendo representar acidentes à frente.

Com isso, a aderência deles ao solo se perderá, fazendo com que o desgaste aumente e seja contínuo, fazendo com que a vida útil do item seja diminuída e o pneu se perca antes do tempo.

A calibragem deve ser feita, no máximo, a cada duas semanas, com os pneus frios, sem uso, para que a pressão seja mais adequadamente insertas no item, gerando maior expansão e aderência ao asfalto.

Alinhamento e Balanceamento

O alinhamento e balanceamento dos pneus são as revisões mais essenciais para sua conservação. O eixo do caminhão foi feito para trabalhar em simetria, em ambos os lados. Ou seja, o que acontecer do lado direito deverá acontecer do lado esquerdo, sendo que o alinhamento faz com que essa ação igual seja reproduzida em cada lado.

Contudo, quando não há essa simetria, os lados trabalham de formas diferentes, gerando muito desgaste ao pneu, pois a superfície de contato estará diferente e a resposta ao volante também.

Assim, é necessário que o eixo esteja alinhado evitando esse desgaste desnecessário para os pneus, o qual gerará custos maiores de manutenção e troca do próprio item.

De outro lado, o não balanceamento e alinhamento podem gerar possibilidades maiores de acidente pois a responsividade do volante não será adequada, podendo gerar demora na resposta em casos de emergência e situações de acidente.

Por isso é necessário manter o alinhamento e o balanceamento em dia, seguindo à risca os prazos estabelecidos pelos fabricantes do caminhão e dos pneus, para que não haja desgastes que encurtam a vida útil do pneu e também se evite custos futuros com manutenção atrasada ou acidentes.

Reparos

Os reparos de pneus desgastados, como recauchutagem e recapagem, não são os meios mais recomendados para que se tenha segurança e se aumente a vida útil dos itens.

Existe um limite de reutilização dos pneus, sendo possível apenas duas reformas, conforme as normas técnicas expedida pelo INMETRO. Também, quando for utilizar esse método, exija que a técnica utilizada seja atestada pelo INMETRO, com o respectivo selo de qualidade, exigido pelo instituto.

Contudo, mesmo assim, esses métodos não tornam o pneu novo, como se tivessem acabado de sair da fábrica, apresentando algum nível maior de risco e, também, aumentando a necessidade de manutenção, pois eles são reutilizados.

Por isso, muito cuidado na utilização desse método de prolongamento da vida útil dos pneus pois, por mais em conta que sejam, em relação a itens novos, podem apresentar algum risco e aumentar custos.

Leia também: 4 sinais de que a embreagem precisa de manutenção!

Siga nosso Instagram: @copege.pecas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima